quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Projeto original do Castanhão não inundaria Jaguaribara, diz ex-direitor regional do DNOCS

Publicado em  quarta-feira, setembro 30, 2020  |  em  Você sabia

Por Débora Silveira e Kamille Queirós 
Fonte: Reprodução

O projeto inicial feito pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), juntamente com o Governo Federal, segundo o diretor regional do DNOCS daquela época em entrevista, Cássio Borges, era que fossem construídas 3 barragens “mãe” espalhadas por todo o estado do Ceará. Essas seriam as barragens: Orós, Banabuiú e Castanheiro.

Entretanto em 1985, surgiu a ideia da construção de uma única barragem, a do Castanhão. Cássio Borges relata em seu livro “A Face Oculta da Barragem do Castanhão: em defesa da engenharia nacional” a sua tese, que seria de ao invés de concentrar a água num ponto só (o Castanhão), ela fosse distribuída parcialmente através de 12 barragens de porte médio, sem que a população da antiga Jaguaribara fosse atingida.

Mesmo assim, ficou determinada a construção do Castanhão e em 1995 as obras foram iniciadas. A justificativa era o controle das secas e das cheias que atingiam a região do Vale do Jaguaribe. Com a construção, as famílias que moravam na antiga Jaguaribara, tiveram que se mudar para a nova sede de Jaguaribara e, com isso, tirar suas rendas da piscicultura.

Esse post faz parte do especial #Jaguaribara19anos, do Jaguaribara em Foco, em homenagem à mudança de sede da cidade, ocorrida em setembro de 2001.

Curta e compartilhe

0 comentários:

.
--
Copyright © 2013 Jaguaribara em Foco. by BloggerTheme9
back to top